O Futuro.... é já Hoje...

O Futuro, não esquecendo o Passado.

 

Foi a 21 de Janeiro de 1976, que o nosso primeiro Presidente, Dr. Agostinho Neto, declarou a Formação da então, FAPA/DAA. Em Luanda assistiu-se aos primeiros Caças a Jacto entraram ao serviço da Nossa Força Aérea.

  Nesta Imagem as verdadeiras primeiras cores dos nossos primeiros Mig-17 F.
Desde então muitas coisas aconteceram até aos nossos dias, com a invasão do Nosso solo Pátrio pelas tropas do apartheid. Tivemos Batalhas ganhas e outras perdidas mas a tenacidade dos nossos Militares que deram a Vida pelo País, sofrendo nas guerras de trincheiras e do “gato e rato” fizeram com que a vitcória da guerra fosse para o nosso País, tendo ao mesmo tempo acabado com o regime que oprimia os Sul Africanos.
Sua excelência o nosso Presidente, Sr. Eng. José Eduardo dos Santos teve desde muito cedo um papel preponderante para isso.
Nesta foto de arquivo do Jornal de Angola, o Nosso Presidente em visita ás tropas na frente Sul.

Desde as idas á frente da Batalhas dando, psicologicamente aos nossos Valorosos Militares a Força para continuar e não recuar, também esses mesmos Soldados sentiam que as pessoas do Governo estava sempre preocupado com a parte logística, estando constantemente a ser enviados e helicópteros levar mantimentos e material para poderem estar sempre firmes nas já difícil situação que naquela época viviam, pois tivemos de passar das tácticas de guerrilha para a guerra convencional.
Com o tempo cada vez mais a nossa Força Aérea evoluía, sendo uma das maiores do Continente Africano.
A outra fase de guerra, foi a guerra civil que mais uma vez foi preciso o nosso Presidente fazer com que todos nós hoje vivamos na Paz efectiva.
O país cresce a um ritmo vertiginoso, e em todos os aspectos as coisas são feitas como deve ser e isso, aplica-se também á FANA.

Referindo o que está na moda a nível habitacional “ A BOLA DE NEVE” , ou seja constrói, muda as pessoas do outro lote em decadência e começa a construção ai e assim sucessivamente.  

A nível da Força Aérea o mesmo “quase parecido” está a acontecer. É de notar que mudamos de Forças militares com o padrão dos antigos países de leste, com a globalização começamos a reformular todas as Forças Armadas para o Padrão Ocidental.
Depois do fim da guerra vários aviões foram abandonados e recomeçando a reconstruir uma nova Força Aérea. Foi logo de inicio dado preponderância á frota de Transporte para permitir envio em vários os domínios e principalmente ao civil, devido ás catástrofes naturais e muitas outras coisas, incluindo neste sentido também a frota de Hélis. Quanto aos aviões de primeira linha foram renovados vários tipos e comprados outros, como, por exemplo os SU-27.
No entanto houve a necessidade de criar escolas de formação de pilotagem o qual, basicamente era iniciado pelos Cessna 172 ao que vieram os Zlin Z-142 para serem os primeiros aviões em que os formandos se iniciam. Em seguida o voo é efectuado nos Pilatus Pc7 e os Tucano “mais modernos”.
Antigamente os pilotos eram formados passando para os aviões a jacto e para o modelo a que estavam destinados para irem para a frente, hoje já não é assim, foram adquiridos os L-29 e L-39 sendo este a base de formação actual de caças a jacto, dando tempo aos formandos para tomarem contacto com tudo o que se refere a este tipo de prepulssão.
Assim enquanto com tempo se formam são vários os aparelhos que poderão vir para a nossa Força Aérea e quando pousarem nosso solo já existem Homens com conhecimentos para os poder pilotar..
A partir de agora vou colocar desenhos dos aviões em lista, não escrevo mais porque, escrever, não é o meu forte, o que desde já peço desculpa.
 

O Futuro a curto prazo e a Médio prazo, as Aéronaves.

 

Do Brasil, poderão vir os Super-Tucanos em diferentes versões e os Embraer AMX.

Da China para grande suporte dos Su-27, estará em proposta a vinda dos Chengdu J-10 e duas versões de Hélis de Combate( que maís tarde irei mostrar), para já o desenho dos J-10s.

Da França existe uma forte opção pelo Rafale.

Da Russia, os MIg-29 nas diferentes versões poderão ser os sucessores dos Mig-21 e a médio prazo, aviões de Superoriedade-Aérea, talvez 2014 ou 2015 os Mig-39, aviões que foram apresentados na amostra da aviação em França.

Em cima duas versões de Migs-29

Em Baixo duasversões de Migs-39